top of page
Buscar
  • Foto do escritorLauro Criativa

Uma reparação histórica com a presença do Recôncavo Norte na consolidação da Independência do Brasil



Por volta do ano 2001, ao iniciar as pesquisas que culminou na publicação de seu primeiro livro Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais, o professor e historiador, Diego Copque, teve contato com as primeiras fontes relacionadas à participação do Recôncavo Norte da Bahia nas batalhas do Dois de Julho. Em 2021, ao publicar seu primeiro livro, Diego Copque fez uma abordagem sobre a participação da região nas lutas pela independência. Ainda em 2021, a pedido do professor, Diego Copque e a vereadora Fafá de Senhorinho de Camaçari, baseada no referido livro, fez indicação de nº 415/2021 ao chefe do Executivo municipal para que reivindicasse, aos órgãos competentes, a inserção do município de Camaçari no roteiro da passagem do fogo simbólico bem como das celebrações do Dois de Julho, principalmente do bicentenário. A indicação da vereadora foi aprovada, em 18/05/2021, por unanimidade, e, ainda assim, o Executivo municipal não atendeu a indicação do pedido de reparação.


Fotos: 1- Corrida com o fogo simbólico; 2- Passagem do fogo simbólico para Camaçari; 3- Acendimento da "pira" em Mata do São João



Em agosto de 2021, após ter tomado conhecimento da publicação do livro Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais e das pesquisas do professor Diego Copque, o jornalista, Márcio Wesley, e o professor, Coriolano Oliveira, moradores de Lauro de Freitas, procuraram o professor Copque para conversar sobre a possibilidade da participação do município de Lauro de Freitas no pleito de reparação histórica. Nesse encontro o professor, Coriolano Oliveira, falou de sua pesquisa relacionada à participação de João Ladislau de Figueiredo e Melo nas lutas pela independência e da biografia de seu neto José Álvares do Amaral. Diego Copque ressaltou que a família, Álvares do Amaral, havia sido objeto de estudo em sua conclusão no curso de bacharelado e licenciatura em história pela Universidade Católica do Salvador (UCSal), e, portanto, conhecia bastante a biografia dos referidos personagens. Na oportunidade, ressaltou a participação dos municípios de Lauro de Freitas, Dias D’Ávila, Camaçari e Mata de São João em todo o processo da guerra pela independência, que o pleito de reparação histórica teria que envolver os quatro municípios em questão, e que os mesmos faziam parte do Recôncavo Norte.


Momentos de comemorações com o Samba Chula Filhos de Óyo e o Caboclo de Parafusos



O historiador Diego Copque, com recursos próprios e baseado exclusivamente em seu trabalho de pesquisa, publicou, no dia 28 de maio de 2022, o seu segundo livro, A presença do Recôncavo Norte da Bahia na consolidação da Independência do Brasil, buscando evidenciar a participação da região na guerra.


Chegada em Camaçari para pronunciamentos



Com a publicação do livro, o movimento de reparação, conduzido pelo professor Diego Copque, cresceu nas redes sociais e nos meios de comunicação da região, sendo formada uma comissão em prol de reparação composta por representantes da sociedade civil, como o jornalista Márcio Wesley, que publicou em seu blog alguns artigos extraídos das pesquisas e publicações do professor Diego Copque. Após forte engajamento nas redes sociais, promovido pela sociedade camaçariense, com publicações de vídeos e depoimentos, houve adesão dos poderes Executivo e Legislativo dos quatro municípios, e a representatividade do grupo passou a ser denominado de Consórcio Intermunicipal Recôncavo Norte, quando Diego Copque, produziu e enviou uma correspondência à Fundação Gregório de Mattos e outras intuições envolvidas com os festejos do Dois de Julho reivindicando a reparação cujo pleito foi reconhecido em maio de 2023, pela Fundação Gregório de Mattos,assegurando assim a participação, anualmente, desses municípios nas celebrações da consolidação da Independência do Brasil na Bahia. Por essa razão reconhecemos a importância dos estudos do professor e historiador, Diego Copque, bem como da publicação de seu livro que, graças a ele, e ao empenho dos demais envolvidos, os municípios de Lauro de Freitas, Dias D’Ávila, Camaçari e Mata de São João foram inseridos no contexto dessa histórica reparação.





Oswaldo César Fernandes Copque.


Especialista em Formação de Currículo Científico, Tecnológico e Cultural pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Bacharel em Turismo pela Faculdade Visconde de Cairu. Doutorando especial 2023.1 PPGDMMDC - DCHT/UNEB-Camaçari. E-mail: ocopque@hotmail.com



bottom of page